sexta-feira, 27 de julho de 2012

Músicas instigantes para o sexo





Músicas – Miojo e a mulher pronta para a 
refeição em três minutos


A situação não é incomum: lá está você, com uma moça que está prestes a chamar de presa, tamanho é o desejo, e um sofá. Ah! E um dock de mp3. Aí ela pede que você coloque uma música. Ou você decide colocar uma música. [PAUSA] notou aqui a dramaticidade da coisa, né? Segue [FIM DA PAUSA]. Que música você coloca? Algo que a deixe à vontade? Ou que crie um clima? Existem momentos e momentos, mas quando você já está babando pela moça… meu amigo, o melhor mesmo é uma boa e velha música-Miojo. Não, leitores, não estou falando da música grudenta como um nissin mal feito. Estou falando daquelas canções que, em apenas três minutos, conseguem dizer a uma garota/mulher que ela vai ser... ah... digamos...  “degustada” - e ainda a deixar com vontade disso. Pois é, inventaram um jeito de chamar essas canções que tanto comunicaram o seu desejo fornicador.





Quem me apresentou o termo foi meu querido amigo Rudger Martins, com quem sempre conversei sobre tudo, inclusive compartilhamos histórias sobre artimanhas masculinas, incluindo esse tipo de música já usada com garotas/mullheres em situações... digamos... delicadas. Vou aqui colocar algumas (poucas) das minhas músicas-Miojo preferidas e mais eficazes, mas há muitas e muitas mais; em outras oportunidades eu irei trazendo mais e mais. E espero que nos comentários vocês dêem as sugestões de vocês. Nada melhor que compartilhar dicas (e também "causos" relacionados a quando você utilizou músicas assim – ou como pretende fazê-lo).


Na música erótica, temos…

Touch and Go - Straight to Number One


Sim, eu comecei a listinha de um jeito óbvio, com uma música óbvia  (embora eu a considere graciosa, não chega a cair na vulgaridade). Mas isso, caríssimos, é pra vocês se ligarem que clássicos são clássicos e que o clichê só é chamado assim porque funcionou muitas vezes e por isso acabou se consagrando. O recado está todo ali. Toda a melodia, a batida ritmada, a letra e a voz da cantora Sophie Ellis-Bextor são lascivas. E um segredinho: meu amigo Rudger (do qual falarei mais adiante) já usou essa canção algumas vezes e disse que é mesmo "mortífera".


No rock:

Kate Moss – I Just Don’t Know What To Do With Myself


No rock temos várias, mas uma que combina de maneira clara e cristalina com esse tipo de momento é I Just Don’t Know What To Do With Myself. Kate Moss é puro pecado em duas cores no clipe desta canção que já carrega em si o pecado lascivo do blues.


No pop meloso:

Richard Marx – Now and Forever

Pode parecer estranho, mas eu terminaria o texto aqui, com o romantismo rasgado de Richard Marx. Não precisa dizer muito,, quando se sugere algo no estilo Now and Forever. Essa música é pro cara que quer fazer o romântico, o delicado, aquele que diz que faz amor e só amor. Sim, porque não é porque somos trogloditas cheios de pêlos que não fazemos amor. Não queremos fazer só sexo, tá bem? (Ok, ok… Now and Forever serve pra todos os homens. Prontofalei.)


No blues:

Os deuses. Os maiores. Os intocáveis. O Led Zeppelin.

Led Zeppelin - All of My Love



A abertura do texto pode ter sido meio forçada, mas é porque é a real. "All of My Love" já tinha uma versão de Perry Strings, mas quando Jimmy Page e Robert Plant colocaram dois humbuckings e uma garganta tão afetada quanto angelical, junto com o calor instrumental da dupla John Paul Jones-John Bonham... bom, aí tínhamos a expressão máxima da música. Algo que talvez só aconteça hoje, sei lá, com o Radiohead, os Foo Fighters e o Jack White. Mas, no caso do primeiro e do segundo, sem a sensualidade. Mas o importante de verdade é que esta versão da bluseira de Strings feita pelo Zep é incrivelmente sexy e profundamente provocante. Não dá para não reagir ao solo e à cadência da bateria, muito menos à voz sensual e acariciante do Robert Plant, que mais que dá conta do recado sexual.



Na MPB:

Chico Buarque – Tatuagem


Chico Buarque, com Tatuagem, conseguiu esfregar na cara de muita gente o que muita gente não quer ver: submissão é só um lado da moeda. Quando a personagem da música explica/expressa seus desejos, não faz apenas uma confissão, faz um convite. E não só pela letra, mas também pelos metais na introdução, pela bateria quase pélvica… E é por isso que essa canção é um certificado de “quero te possuir” (pra não dizer outra coisa...), mas, detalhe, mostrando a possibilidade de um algo a mais. Recomendação? Não a use se já não tiver outras intenções com a moça, intenções que possam ir mais longe que o caminho da sala até o quarto. 


Bom, como eu disse, seriam poucas músicas, por enquanto – só para tira-gosto. Mas você deve ter pego o espírito da coisa e pode escolher outras, independente das nossas futuras sugestões. Agora, escolha uma situação que peça um clima musical, se ligue no estilo da moça (importantíssimo!!!) e mande bala. 
Reações:

72 comentários:

Flor disse...

Claro que a boa música esquenta o clima...mas é preciso ser sensual e não vulgar...só assim a atmosfera se torna mágica e inesquecível!

Paulo Ghiraldelli Jr. disse...

Excelentes lembranças, mas no post há um probleminha: a idéia da pressa, incompatível com o amor. "Em apenas três minutos ..." Ora, temos de repensar essa idéia do amor em três minutos.

Lilly disse...

Oi, Flor!

Sou como você, gosto de um clima mágico, de encantamento e comunhão total entre os companheiros. Isso vale para as pessoas mais sensíveis, homens ou mulheres - embora não acho legal que se tenha sexo romântico sempre, que acaba entediando - a variedade é muito importante. De qualquer modo, em sexo existe todo tipo de preferências. Agora, não existe fórmula mágica: se não houver um clima de sensualidade e afinidade sexual entre o casal, ou se o cara ou a mulher forem desajeitados, não tem música neste mundo que dê jeito. A música é só um plus para o homem (ou mulher, embora esta postagem tenha sido dirigida mais a homens) maximizar a libido da companheira.

Lilly disse...

Querido Paulinho

Na verdade, esses "três minutos" são um exagero humorístico, uma associação com o macarrão Miojo, que dizem ficar pronto nesse mesmo tempo. A menção ao Miojo também é humorística. Evidente que ninguém consegue estimular sexualmente uma pessoa em tão pouco tempo, sobretudo as mulheres, que, de maneira geral, costumam ser mais lentas que os homens.

robsantana disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
robsantana disse...

Excelente postagem!
Sexo é bom, sexo é vida, sexo é bonito, sexo não é sujo nem feio. Mas claro que uma simples música não vai criar um clima sozinha, né? É preciso muito mais que isso. Mas entendi o espírito da coisa, é uma postagem mais light do que as outras que vocês têm apresentado até agora. Beijão

Marlon Sérgio disse...

Lilly,

As tuas postagens estão mesmo a cada dia mais interessantes. Eu não diria cada uma melhor que a outra, pois todas tem sido excelentes e, por que não dizer, surpreendentes, Claro, algumas despertam mais interesse nos leitores, resguardadas as especificidades que cada tema traz. A colocação do nosso amigo Paulo Ghiraldelli é bem pertinente mesmo, mas acho que entendi o teu 'exagero humorístico'; mesmo porque, nem haveria tempo para música se não houvesse, junto, aquelas preliminares das quais tanto gostamos. E haja música! rsrs...
Parabéns, Lilly! Você realmente tem umas sacadas maravilhosas, e sua forma de abordar certos temas é muito inteligente e nos envolve muito na leitura e/ou viagens! Bjos

Lilly disse...

Marcelo

Que bom que gostou do tema... E apesar de ter curtido os elogios, estou até meio surpresa com eles, porque pensei que viriam críticas das pessoas mais sensíveis como você à abordagem um tanto sexista do assunto - como diz um amigo meu, pensei que esta postagem fosse gerar "çangui"... eheheh

Continue a bordo deste nosso barquinho que, se trata de assuntos sérios, também fala de coisas light e gostosas. E... quem disse que sexo não é também um assunto sério?

Beijão

Anônimo disse...

Interessante .....esses dias atrás, eu disse que a Poesia estava se tornando a mim como toques, trazendo todas as sensações, inclusive de calor e prazer ao lê-las, enfim, ao me deparar com essa pagina e todos os seus comentários, pude perceber que, não estou me desmaterializando não, (como cheguei a temer...rsrs). Cheguei a conclusão de que a Arte tem esse poder mesmo, de nos excitar ...e nos levar à orgasmos maravilhosos, através dos 4 sentidos, principalmente quando estamos acompanhados é claro !

Anônimo disse...

Coloquei 4 sentidos acima ....pois o quinto que seria o paladar em minha ordem hierarquica, se tornaria a degustação do conjunto !

ela disse...

Eu penso que a música é a tradução daquilo que se pensa e se insinua. É tempero,que pode ter vários sabores. Forte, ácido, doce, e o melhor de todos, agridoce. Depende muito do que vc quer naquele momento,de quem é "seu ritmo" - dominar ou ser dominado(a). Gosto de muitas, entre elas uma em especial.

Felipe Santana da Silva disse...

Lady Gaga Paparazzi, esta musica foi feita para esses momentos. O ritmo e envolvente.

Lilly disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lilly disse...

Ze, em primeiro lugar, que bom te ver por aqui... Seja muito bem vinda!

Quanto à tua percepção/sensação, concordo e inclusive já senti parecido, é uma delícia física e emocional. Aliás, isso tem respaldo na ciência e na psicologia, que afirmam que sentimentos calorosos são muito capazes de causar excitação sexual - o que é maravilhoso, pois prova que o amor pode, sim, ser associado ao sexo, ao contrário do que muitos pensam. E certo tipo de poesia tem o poder de nos transmitir também tais sentimentos.

Um grande beijo

Lilly disse...

Mari, penso e sinto muito parecido com você. Mas... sua danada, fiquei curiosa por saber de que música você gostou em especial... agridoce?... Não faço a menor ideia, pode ser quase qualquer uma delas, dependendo da nossa percepção do que é agridoce... e que pode ser momentânea também... (Bom, excluí "Now and Forever", que é só doce... e aliás, que delícia de música para o sexo com amor, o meu preferido...)

Continue conosco. Lero Musical também é deleite! eheheh

Beijão

Lilly disse...

Opa, Lipe... primeiro a dar sugestão de música, como eu havia pedido na postagem... Não conheço, vou procurar ouvir e, se for o caso, trazer aqui para os leitores.

Mas sei que você, conhecendo música como conhece, deve ter várias outras ideias... Mande todas! Ah, e pode mandar também vídeos de você tocando guitarra que a gente publica aqui - aliás, podemos até fazer uma postagem sobre você, seria bacana, vamos combinar, o que acha?

Um beijo pra ti

Paulo Romero disse...

Liane, Liane... como sempre, inteligente e criativa. Que postagem bacana! E cá pra nós... que tesão (literalmente falando... uuuiii...) E que blog legal. Posso também dar sugestões de assunto? Gostaria que falasse sobre automobilismo (e que continue falando sobre sexo... huahauha) Sucesso e um beijo pra você.

Lilly disse...

Paulinho

Obrigadinha pelos elogios. E... ah, achou tesão, é? Óóóótimo, então atingi meu objetivo... eheheheh (emoticon com cara safadinha...)

Quanto às sugestões... Mas é claro que pode mandar. Pode e DEVE! Como te disse, música pode ser associada a qualquer assunto. Deixa ver... automobilismo... assim, de cara, me vem à mente falar de Ayrton Senna e aquela sua música que ficou famosa, aproveitando para falar na vida e morte do piloto, em músicas ligadas a automobilistas em todos os tempos, em músicas de outras corridas, como por exemplo a da Fórmula Indy, a de Fórmula 2, etc., em músicas de propagandas de carros, em música que combina com automobilismo e amantes do esporte (rock, por exemplo)... E nessas postagens, acrescentar informações e curiosidades sobre o assunto que não sejam relacionadas à música. E você pode dar outras sugestões a respeito também!

Aliás, continue enviando sugestões de todos os tipos, para o blog ficar cada vez mais a cara dos leitores - e a nossa também, pois nosso maior objetivo é divertir e instuir os leitores.

Muitos beijos

Fugi disse...

Assunto quente, gostei! Não pensei que este blog fosse falar deste tema. Mas acho importante. Tudo que servir para apimentar o sexo (e o amor) é legal. Um beijão

Anônimo disse...

Só tenho uma coisa a dizer: tesããããããõ!!!!!! tesão de fotos (e que tesão affff), tesão de músicas, tesão de post Continue assim e eu fico freguês! haha

Lilly disse...

Murilinho, aqui pra nós, não espalha pra ninguém, mas tesão é você... "Ai, se eu te pego"... ♫♭♪

Lilly disse...

Tatinha, a proposta do blog é ser "quente" mesmo, em todos os sentidos, falar de música em todas as abordagens possíveis. E, como já disse, música pode ser associada a todo e qualquer assunto. Música, para quem ainda não notou, é o centro da vida! Tudo fica mais intenso com ela, desde o amor até a notícia de uma guerra. Pode ver que tudo pode ter uma trilha sonora... Pense, por exemplo, no cinema, que trata de tantos temas, e a grande maioria dos filmes tem música, que intensifica as sensações e pontua os diferentes climas.
(Só tem UM assunto que não é possível musicar: o Inter. Não, não insista... não será falado do Colorado aqui... mwahahahahahah...) < (risada malígrina)

Apareça sempre, prenda minha. (E o Grêmio continua em quarto... EEEEEEE!!!)

Eugenio disse...

Já se esqueceu dos velhos amigos??? Gostei das postagens e - com todo o respeito - discordo do Ghirardelli: tudo é uma questão de administração. A canção "Straight do Number One" é altamente excitante e por isso, não deve ser usada "antes da hora certa"...rs! Quanto à balada romântica do Richard Marx - e mais um monte de coisas - fiquei imaginando a doce Lilly numa casa abandonada numa densa floresta, banho em tina de madeira...Camiseta molhada e róseos, túrgidos mamilos me convidando ao beijo...Eu me aproximo, abraço a guria forte, por trás, digo que está segura em meus braços e que te desejo muito, que você é um tesão...Como disse o Murilinho aê: continue postando essas coisas e viro freguês...Beijos, gostosa!!!

Felipe Santana da Silva disse...

Lilly, que tesão... eu contigo queria qualquer míúsica, principalmente a do Richard Marx...

Lilly disse...

Fakat, seu doido adorável...

Tem razão, a primeira música não pode ser usada antes...

No mais, sem comentários... depois te conto ao vivo...

Um beijo pra ti

Lilly disse...

Lipe, que queridinho...

Também acho que qualquer clima é legal, mas no momento estou mais para o Richard Marx também.

Beijos

Claudio Willer disse...

Achei estimulante - faça mais. Levantamento (ops, olha o duplo sentido...) do maior interesse.

Lilly disse...

Claudio

É muito gostoso, além de uma honra, ter você aqui no nosso blog. Adoro teu senso de humor e simplicidade, esta própria das pessoas realmente grandes.

Beijo grande

Bárbara Schinider disse...

Muito gostoso e intimista esse espaço. Adorei a diversidade de temas e a forma inteligente com que são abordados, comentados pelos leitores. Acho que uma boa música, um bom vinho, sem dúvida alguma maximizam os desejos, estimulam os sentidos.

Para nós, mulheres, assim como a pegada é fundamental, esse clima romântico e de intimidades não é menos importante. Se não há tanto aquela química que nos deixa ......... rs, pode até surgir em momentos assim. Me fez muito bem conhecer este espaço, ler algumas das postagens, e principalmente esta, quem sabe um dia eu diga por que...rs

Parabéns. Adorei tudo, mas não pude ler algumas das postagens que o blog sugere pq parece que foram deletadas, se não, me digam como fazer para ter acesso a elas. Bjos

Lilly disse...

Bárbara

Fico mto.contente por vc ter gostado do nosso blog. Realmente, a intenção era fazer dele um espaço gostoso, instigante, cheio de adrenalina, que agradasse e estimulasse o intelecto (inclusive instruindo), os sentidos e a alma. E a música se presta mto.a tudo isso, sobretudo se se tratar dela nas mais diferentes abordagens. Inclusive vc pode deixar sugestões de assuntos que gostaria de ver tratados - e acredite, qq assunto pode ser relacionado à música.

Vc fala na importância do aspecto sensorial do sexo e tb do romântico. Pois é, de um modo geral, p/nós mulheres, essa dobradinha é essencial. Para alguns homens também, embora mtos. dissociem amor de sexo. Ainda ontem conversava c/um amigo meu, que me dizia ser o sexo com amor muito entediante, ao que eu argumentei: o sexo mais "sujo" que existe é o com amor. Porque nele os amantes, além dos momentos românticos, se dão com sofreguidão, se soltam, não têm pudores, se misturam, se enroscam, se tocam de todas as formas, se beijam na boca, em qualquer parte do corpo, não têm nojos, trocam todos os fluídos com gosto, se mordem, se lambem, realmente se "comem". E é comum a mulher se tornar aquela deusa devassa do sexo, aquela égua fogosa que todo homem deseja justo quando existe amor, ou um envolvimento importante.

Quanto às postagens que não podem ser lidas, tivemos problemas técnicos e as perdemos, mas aos poucos as estamos recuperando.

Seja bem vinda e continue conosco.

Beijos

Claudia Pessoa disse...

Interessante... Várias vezes já fiz amor... ou se preferirem, sexo... com fundo musical, mas a música nunca foi item necessário pra criar um clima. Dado curioso: sempre fui uma fanática por música e costumava ficar com outros fanáticos... era comum começar o encontro ouvindo e comentando música, aí deixava rolar o que estava tocando... podia ser um doom metal melancólico, um american college rock, a Patti Smith... coisas nada românticas. Eu preferiria o veladamente sensual e acho Led Zeppelin e U2 manejam bem essa "abordagem".
Não sou adepta dos estilos mais românticos, e aquele "misincene" todo... mas o gostoso é criar um clima de aconchego e intimidade. Pra isso, uma música que os dois gostem basta.

Lilly disse...

Oi, Claudinha

Não é mesmo necessária. Na verdade, queríamos mesmo era ter feito uma matéria só sobre sexo, algo realmente quente pra fazer borbulhar os hormônios da galera... mas tínhamos que acrescentar algo de música também, né? eheheheheheh... (EI, BRINCADEIRA!!! Acho que a música, apesar de não essencial, pode ser um plus muito estimulante para algumas situações sensuais, até mesmo para fazer um strip).

E sou parecida contigo: não gosto daquela coisa formal, na linha "agora vamos ouvir uma música pra transar"; prefiro mais espontaneidade, nada de premeditação. Como você disse: começar o encontro ouvindo e conversando sobre música, se pintar o assunto, e depois deixar rolar. E também não gosto de obviedades eróticas. Para os meus sentidos, no geral agrada mais o rock e outros sons somente indiretamente sensuais, até pra não ficar aquela música lasciva "embregueando" tudo e competindo com o meu sexo, que deve ser a atração principal da noite. Embora eu associe muito sexo a amor e de vez em quando curta mesmo um Richard Marx da vida - MAS ANTES, NÃO DURANTE, senão fica muito meloso mesmo.

Beijos e venha sempre!

PerCuTinDoMuNdOs disse...

Parabéns pela iniciativa, que a música possa sempre estrapolar seus limites... abraços... Márcio Barreto

Lilly disse...

Oi, Márcio

A música é nossa paixão, e a paixão de tanta gente... Ela é mais importante e presente nas nossas vidas do que muitos imaginam e invariavelmente extrapola limites (e foi muito bem observado da tua parte; muitos não percebem isso). E é uma das coisas que tentamos mostrar no nosso espaço, que poderia ser apenas mais um simples blog de música, mas quisemos mais que isso, explorar todas as suas possibilidades em todos os sentidos: lúdico, sensorial, instrutivo, cultural, etc.

Um beijo

Glauce disse...

Pra mim os três minutos de cozimento seriam com a música Wicked Game de Chris Isaak. Aqueles solos de guitarra com aquele vozinha mansa... ai, ai rsrsrsr
Tem outras tb que me instigam, mas essa pra mim é a melhor!

Lilly disse...

Glauce, essa música é liiiinda, uma das minhas preferidas! E extremamente sensual também, sem cair no óbvio, além de ter um toque romântico. Na verdade, foi uma das que primeiro pensei em colocar, mas não é bom fazer postagens longas demais, o pessoal fica com preguiça ou falta de tempo de ler.

Mas com certeza estará na nossa próxima lista, em destaque... inclusive há um clip dela, não sei se viu, do Cris Isaak com a top model Helena Christensen com cenas sensuais de arrasar.

Beijo grande

Claudia Pessoa disse...

Volto com coloborações, colocando a mulher como protagonista, em momentos distintos... Depois a Lilly posta os vídeos se ela quiser...

"Gloria", escrita por Van Morrison, imortalizada por outro Morrison, o Jim (The Doors). Aliás, existiu alguém mais sensual que Jim Morrison? Acho que nem está pra nascer...

A adolescente aproveita que papai e mamãe não estão em casa, toma o garoto pela mão e os dois viveram felizes por alguns instantes, feeling all right...

You were my queen and I was your fool,/Riding home after school.
You took me home/To your house./Your father's at work,/Your mama's out shopping around./Check me into your room./Show me your thing./Why'd you do it baby?/Getting softer, slow it down/ Softer, get it down

Now you show me your thing.
Wrap your legs around my neck,
Wrap your arms around my feet, yeah
Wrap your hair around my skin.
I'm gonna huh, right, ok, yeah.

It's getting harder, it's getting too darn fast
It's getting harder

All right!
Come on, now, let's get it on.
Too late, too late, too late,
too late, too late, too late,
Can't stop, wow!
Make me feel all right!


AGora vou falar de Only When I Sleep, da banda The Corrs. Pra quem não entende a letra, basta a voz languida da vocalista. Se você estiver diante do clip, então... aqueles olhinhos de menina esperta, aquela boca tão bem feita, seus trejeitos esfregando-se contra uma parede, ou na cama... qualquer mulher sabe que aquilo não é mise en scène: sozinha, morrendo de tesão, sem o objeto do seu desejo por perto... antes de finalmente colocar a mão naquele lugar... Tá, vendo! Mulher não dispensa preliminar nem quando em "carreira solo"...

Nunca tive oportunidade de comentar minha impressão sobre a letra, mas acho que é sobre algo que as mulheres conhecem bem: o desejo contido, a impossibilidade de realizá-lo (pois o alvo é proibido, ou a society não deixa... na verdade, coisas inscrustadas em nossa própria mente). Mas o desejo se realiza plenamente no sonho. A outra face do platonismo: feminina e sensual.

Só pra terminar: as meninas do The Corrs são exemplos do meu tipo de mulher. Uns poucos vão desdenhar, dizer que são magras demais... pra mim, o que importa é que, diferente das gostosonas que aparecem dançando com cara de bobas nos clipes do Motorhead, elas são mulheres com o instrumento na mão. Gotta it?

Lilly disse...

Claudinha, que bacana que você tá participando bastante!

E sim, realmente o Jim Morrison é o máximo do máximo em sensualidade... mas vai me desculpar, acho que tem rivais sim: o Robert Plant, com sua voz e meneios de quadril "mortíferos", o Jack White, com seu jeitinho de menino precoce "tratado a Toddy" (já viu o tamanho dos ombros dele?) e a voz mais linda e sexy que se possa imaginar. E ainda, como veremos, o Bono (além de alguns outros que vou tentar lembrar - e aliás, até é uma ideia de postagem mais dirigida a mulheres, já que esta foi mais para os homens). A música Gloria, dos dois Morrison, é interessante porque não é explicitamente sexual, mas ao mesmo tempo a letra detalha uma situação de sexo escondido entre adolescente bem safadinha.
Quanto a "Only When I Sleep", dos Corrs... é sexy e ao mesmo tempo romântica, além de mostrar a mulher mais ativa no sexo - e também acho a Andrea Corr o máximo da sensualidade extrema e sutil... parece que ela não faz força para ser sexy, aquilo transborda naturalmente dela. Neste clip aqui, onde ela canta When The Stars Go Blue com o Bono (MAS LOGO COM O BONO!!!), http://www.youtube.com/watch?v=XV_dbCF1jOA ela mostra todo seu poder de sedução, de pés descalços (quer coisa mais instigante?), num vestido preto despojado sob medida para enfatizar somente seu corpo perfeito, seus trejeitos altamente graciosos e sensuais e, sobretudo, sua voz divina, misto de delicadeza, força e languidez, que aliás foi considerada pela Billboard uma das dez melhores do mundo.
Mas já que falamos no Bono, aqui vai "Beautiful Day", uma música que não chega a ser "Miojo", mas acho linda e mostra um momento de sedução explícita do irlandês, em trejeitos de quadris mais insinuantes até que os de Robert Plant, sua presença poderosamente atraente e sua voz de travesseiro: http://www.youtube.com/watch?v=co6WMzDOh1o

(Ai, como adoro falar de música... acabo me empolgando e extrapolo... e você é fanática que nem eu... Que bom!!! Trocaremos mais figurinhas.)

Um beijão

Rita Candeu disse...

mas na próxima postagem, por favor colocar músicas para as meninas prepararem os garotos para serem degustados... hehehehee

bjs Lilly

Sara Budal de Araujo dos Santos disse...

Boa tarde! Gostaria de ressaltar minhas manifestações de estima e apreço por esse blog!!!
Achei as matérias mto interessantes e relevantes, aspectos q vão além da música...
Para as pessoas que apreciam música, como eu, irão gostar muito deste blog.
Desejo as vocês muito sucesso!

Lilly disse...

Oi, Ritoca!

Bom, esta foi uma postagem mais dirigida a esses "seres peludos que nos cercam" mesmo (embora possa ser aproveitada pelas meninas tb). De qualquer modo, É CLARO que vai ter a revanche! eheheheheheh... Só não sei ainda se vai ser c/ o mesmo tema... A não ser que vc insista! <(puxando o saco do leitor... rsrsrs) BRINCADEIRA! Não tõ puxando o saco não, se vc quiser algo na mesma linha, só que numa versão "Women Lib", dá perfeitamente pra fazer.

Beijokas

Lilly disse...

Oi, Sara

Pois é, nossa ideia é essa mesmo, diversificar o máximo possível, não só para quem busca diversão pura e simples como também para quem deseja consistência, informações e cultura. Ademais, falar só sobre música ficaria entediante e pobre, não acha?

Obrigada pelos elogios e por estar aqui.

Beijos

Anônimo disse...

Muito bom! Parabéns!

Não apenas este, mas outros também estão excelentes!

Will Pereira disse...

Oi Lilly!
Excelente post, ótimo tema...
Música e sexo têm tudo a ver, ou se tem química ou não se tem.
Minha dica são os Rolling Stones, a melhor banda de todos os tempos:

"Let it Bleed", The Rolling Stones.

Beijos, sucesso com o blog!

Will

Lilly disse...

Oi, Toddy

Parece lugar comum ou diplomacia barata falar, mas é a pura verdade: elogios assim, sobretudo de uma pessoa tão inteligente, exigente e crítica como você, nos deixam gratificados pelos nossos esforços e otimistas quanto ao futuro do blog.

Beijos gauchescos e gremistas

Lilly disse...

Will

Que bom que curtiu! E mais um ponto para o rock. Eu sou a mais rockeira daqui do blog. Não que outros não sejam nem que eu não goste de outros estilos também, mas adoro saber que o público pede... o bom e velho rock'n'roll. YEAAAAH!!!

Beijão

Ricardo disse...

Liane, até que enfim resolveu falar de algo que preste nesta puerra de blog.......... kkkkkkkk.............. brinks, o blog é muito massa. Gostei da foto da gostosa, vc escolheu bem, tive até que ir no banheiro e demorei tanto que meu pai bateu na porta e gritou: sai já daí, seu moleque inútil, se não eu te deito a porrada! Mas tudo bem, fora os pêlos na palma na mão e a cegueira iminente, não há problemas em fazer um cinco contra um vez em quando.
Agora sério, gostei muito, mostra que o blog não tem preconceitos ou limitações. Tenho umas sugestões para dar, por exemplo em música eletrônica, mas agora tô com um pouco de pressa.

Eu colocaria essa para você Lilly: "Meu bem você me dá, água na boca..."

Beijos, minha gostosa

Leonardo disse...

Músicas são a trilha sonora da vida, e um momento especial como o sexo fica definitivamente melhor se tiver uma boa trilha sonora de fundo, lembrando aqui claro que o sexo deve começar sempre que possível com uma boa preliminar. É ai que a música mais descontraída e leve como essas caem bem: elas ajudam a dar o clima da coisa, mas, as músicas não vão tirar a roupa e rasgar aquelas palavras quentes no pé do ouvido... quem estiver ali seduzindo precisa fazer por onde!

Fique aí ao som de "Maroon 5 - This Love" :)

Eder Luiz Maximiano disse...

Muito bom o Blog,quanto a musicas sensuais me vem na lembrança algumas do Roberto Carlos, Wando e Chico; Para dançar alem do Kuduro tem a sensualissima lambada.

Bjos

Lilly disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... Ricardo, seu gaiato, eu ri alto agora...

Música eletrônica? Taí uma ótima ideia, tem muita coisa boa nesse estilo, não só o bate estacas repetitivo, com uma música idêntica à outra.

Beijos, meu doce palhacinho

Lilly disse...

Léo, concordo: tudo, mas tudo na vida tem uma trilha sonora; a música, c/ seu poder de despertar emoções e sensações, intensifica momentos e pontua situações e climas os mais variados.

Qto. às músicas poderem estimular o sexo, esses dias eu tava conversando c/ uns amigos e um deles disse o mesmo que vc sobre a música sozinha não seduzir ninguém. Um deles, mto. gozador, disse pra ele: "Cara, se tu já estiver c/ a mina, passar um papo marromêno nela, botar uma música bem melosa no deck e a tchutchuquinha não cair na tua, é pq tu é mto. incompetente mesmo, se liga". rsrsrs... Mas a coisa não é BEEEEM assim, não tem essa de mulher ser tão presa fácil desse jeito. Aliás, já falei pra outra amiga, seguidora deste blog e pedindo músicas para NÓS "degustarmos" os rapazes, que vai ter a revanche... Não sei se com o mesmo tema, mas o ponto é: nada de transformar este num blog machista!!!

Beijos piscianos

Lilly disse...

Bem lembrado, Eder, Roberto Carlos é romântico, Wando é mais lascivo e Chico... bom, Chico é Chico, ele consegue ser realisticamente sexual e ao mesmo tempo delicado e original no uso das palavras, expressando sempre amor - mas não o amor romântico idealizado para adolescentinhas. Qto. ao kuduro e a lambada... mto. interessante, e isso aliás me lembra de ritmos contagiantes. E quem são os donos do ritmo? Basicamente, os negros e os latinos. Podemos até escrever especificamente sobre isso.

Beijos

Gary disse...

A música tem esse poder de realçar o clima. Eu, particularmente, acho que o blues pode "amplificar" ainda mais um clima de sensualidade. Vai do gosto de cada um, obviamente.

O rock, aliás, sempre teve essa imagem sensual. As mulheres, sobretudo, não deixam escapar de pensar em sensualidade quando ouvem The Doors e imaginam Jim Morrison, ou Robert Plant em sua fase áurea entoando as músicas do Led Zeppelin. O rock é sensual "par excellence".

A música vai agir de acordo com o entrosamento do casal, numa espécie de "menage a trois consentido". Parabéns pelo blog e pela iniciativa de tratar da boa música em espaço virtual e democrático. Sucesso!

Lilly disse...

Gary, gatinho "supimpa" da minha vida

Eu tinha certeza que nosso gosto ia combinar... Também acho que o blues e o rock de certo tipo têm esse poder. Mas conheço pessoas que não sentem assim; por isso, realmente, os companheiros têm que encontrar um denominador comum musical, o que pode acontecer durante conversas enquanto estão se conhecendo. E há tantas, mas tantas opções, que não vão faltar sons para embalar qualquer casal. Agora, se o cara só curtir coisas como a Internacional Socialista, a Banda dos Fuzileiros Navais ou o Hino do Corinthians, aí não rola... eheheheheh

Gary A-Moore, eu TE INTIMO a vir aqui sempre deixar teus comentários inteligentes e bem humorados.

Um beijinho "na trave"

Roni Sauaf disse...

Liiiiii, minha aluninha predileta, não há dúvida que a música tem mesmo um gde. poder de estimular o sexo e as opções de estilos são intermináveis. Mas eu, pessoalmente, como sou vocalista e guitarrista, prefiro encantar e "aliciar" minha companheira tocando um som pra ela, e não só na cama como em outras situações. Mas no sexo, esse som vai depender do momento, se estivermos num clima mais de romance ou de sexo puro. Invariavelmente ela fica se sentindo mais amada, acarinhada, o que contribui para que se solte mais, fique mais ousada, e o sexo fica mais intenso. Sem contar que, modéstia à parte, a admiração que elas sentem pelo músico, que inegavelmente tem mto. sex appeal, é um gde. afrodisíaco.

Eu já conhecia o blog, desde a postagem da minha banda Kattah, e já tinha gostado mto., tanto em conteúdo como no visual. Vc sabe que não tenho mto. tempo, mas sempre que puder darei um chego aqui, pq música é a minha paixão.

Um beijão do Roni

Lilly disse...

Oi, meu querido "teacher"!

Que delícia e que honra ter você aqui no nosso espaço!

Mas... agora você arrasou, chegou de sola e não deixou pra ninguém. Pobre Robert Plant, pobre Richard Marx, que não têm a minima condição de concorrer com esse morenaço sexy, de cabelos de índio apache, de voz divina e um dedilhado de mestre na guitarra, em qualquer estilo.

Sem mais.

Ah, um beijo pra ti.

so520pii7 disse...

Olá, gente

Já deixando claro que vim aqui A CONVITE DA PRÓPRIA Lilly e não pra causar confusão no espaço ... tenho à dizer que,como todos sabem,gostos não se discutem e por isso nem tenho tanto mais o que dizer em relação às músicas sem cair em clichês ... mas de fato, o que estraga pra mim neste comentário são as toscas associações
" que está prestes a chamar de presa "/ " ela vai ser... ah... digamos... “degustada” como se mulher não passasse de um pedaço de carne.

E sem querer ser mal educada,mas é de uma patetice ridícula pretender que QUALQUER trecho da linda música " Tatuagem " do Chico, seja " conseguiu esfregar na cara de muita gente o que muita gente não quer ver: submissão é só um lado da moeda." primeiro pq se fosse TÃO IRREFUTÁVEL isto assim- o que evidentemente, NÃO é nada irrefutável, faço questão de dizer -,não se iria apelar usando até trechos de música pra tal; depois, é bem cômodo pra boa parte de homens QUE EVIDENTEMENTE não queiram abrir mão dos privilégios de uma cultura sexista venha com estes papinhos furados de " esfregar na cara o que muita gente não quer ver " ... chega à ser risível.

Quem não quer ver que submissão NADA TEM DE BOAZINHA é gente que vem tentando usar " justificativas " pra isto, e nem precisa esfregar nada, pq felizmente já salta mesmo na cara de MUITOS nesta sociedade !!!!

so520pii7 disse...

Ah, é Nausicaa quem escreveu este e o último comentário ...


Lilly e Marlon,parabéns pelo blog ... com calma, participarei mais aqui

Lilly disse...

Oi, Nausinha do coração

Opa, até que enfim um pouco de "çangui" aqui! Que maravilha, tava tudo muito paradão, já tava me dando até tédio... eheheheh... E sei não, quando só há elogios e concordância, não críticas e opiniões contrárias, é que alguma coisa está errada... Faltava alguém como como você pra criticar e rodar a baiana, apontando até detalhes que poderiam passar despercebidos aos incautos. E olha, não precisa pedir desculpas por nada que expresse, pode meter a lenha sem constrangimentos - críticas são sempre bem vindas, sem dourar a pílula e sem formalidades de educação fora de hora. Aliás, o excesso de elogios leva à estagnação e a deitar-nos nos louros de uma falsa perfeição.

Quero muito que pessoas com senso crítico estejam por aqui.

Beijos

Marlon Sérgio disse...

Oi, Nausi, que bom você por aqui, fazendo seus comentários e, como não poderia deixar de ser, trazendo junto as polêmicas...rsrs

Muito engraçado, porque, e Lilly lembra bem disso, quando ela escreveu esta postagem, eu fiz algumas observações nesse sentido, e disse a ela: Já pensou se a Nausi aparece por aqui? rsrsrs

É sério! a Lilly pode confirmar! Bem, você sabe do carinho que temos por você e também da admiração por sua inteligência, sua personalidade, enfim, pela pessoa forte e coerente que sempre demonstrou ser. Seja muito bem vinda e sinta-se bastante à vontade para expressar suas opiniões e nos dar sugestões para que a gente possa melhorar a cada dia mais o nosso blog!

Bjos, querida Nausi!

@gui@d@Noite - Pedro A. Vieira disse...

Olha, rsrs
depois vou ter de ler tudo com bem mais atenção. Mas não posso deixar de comentar,que eu detesto miojo,se for para comparar a mulher com algo que eu adoro...seria uma costela.... 6 horas no mínimo,se não nem começo...rs

@gui@d@Noite - Pedro A. Vieira disse...

A musica ou som é algo estimulante,mas dependendo,muitas vezes, o som da chuva batendo no telhado e uma cama bem quente,e acompanhado da mulher dos sonhos...estimula mais que muita musica em local muitas vezes nem tão aconchegante...mas isso vai muito da sensibilidade do homem,saber o que de fato agrada a mulher...a criatividade creio que tem de estar sempre em alta....como a simplicidade e o carinho,antes,durante e depois... além de lembrar...de mandar flores no dia seguinte!
[]

Marcus Häendell disse...

A música certa no momento certo... Nem precisa ser de cunho erótico... As mulheres são auditivas na sua maioria, então a música tem que ser bem escolhida. Música suave, sem batida. Não é a toa que a música certa vira a música do casal "nossa música" E nos marca por muito tempo. Acho que ser romântica é mais importante que ser erótica, a menos que a intenção seja somente essa...

Lilly disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... agora eu ri alto. Pedro, qdo. vc falou que detesta Miojo e não compararia uma mulher a ele, pensei que fosse dizer que a associava a... digamos... um saboroso, delicado e fino "créme brulée", mas vc falou costela... pobres de nós mulheres, a que ponto chegamos... rsrsrs

Agora, achei bacana a tua visão sobre sexo - não é mto. comum aos homens em geral. E realmente, o som da chuva no telhado, o(a) companheiro(a) amado(a) ao lado, aconchego, simplicidade e carinho, sem esquecer a criatividade nunca, podem ser tão bons ou melhores que a própria música. Mas uma coisa não exclui a outra, não acha?

Um beijão

Lilly disse...

Querido Marcus

Olha só que maravilha... vc é o segundo cara aqui que fala enfaticamente na supremacia do romantismo sobre o erotismo puro... é mto. gostoso saber que há homens que pensam e sentem como a maioria de nós mulheres.

Só acho que não é pq o casal se ama e quer expressar isso no sexo que deve excluir outros climas mais "hardcore", e nesse sentido, acho que músicas c/ batida tb valem. Mas concordo contigo, amor é o mais importante e não pode faltar nunca. Isso pode parecer óbvio, mas infelizmente está longe de ser, pq sei de pessoas, homens sobretudo, que valorizam mto. mais o sexo puramente físico, sem amor.

Um grande beijo

Anônimo disse...

Marlon e Lilly

Obrigada gente, me senti acolhida !!!

Valeu mesmo ... mil beijos pra vcs =)

ass > Nausicaa

Vivian Rangel disse...

Bom, todos já falaram tudo, então só me resta fazer um pediso:

UM POST DE VINÇANÇA PARA AS MULHERES URGENTE!!! rsrsrsrs

Bjs

Viv

Lilly disse...

Pode deixar, Vivinha, que será devidamente providenciado...

O mulherio clama por justiça!!! eheheheh

Beijokas

Ana Lohmann disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk....... eu achei foi engraçado..... se um cara tá comigo e resolve por uma música dessas eu logo vou sacar as intenções dele e vou sair fora, que não sou lebre no matadouro......

Mas o post é divertido e legal, adorei, inclusive as músicas. Não conhecia Straight to number one e achei mto maneira.

Bjs

Lilly disse...

É, Ana, tem um lado engraçado mesmo... rsrsrs Mas pense nos pobres hominhos, tão desesperados, que não vivem sem sexo como a gente e fazem qualquer coisa para conseguir uma "bimbadinha"... coitados... eheheheheheh...

Mas... e se vc estiver a fim da "bimbada" tb, vai fugir? Ah, talvez a gente devesse aprender a ser como eles, curtir mais o sexo casual e não encanar tanto, deixar as coisas mais naturais.

Beijinhos

Laguna Sunrise disse...

Coloca aí Whole Lotta Love do Zep rs. Até onde me conheço, não tenho essa pegada. Música só se for para o pós-sexo. Mas reconheço que, sem nenhuma segunda intenção, Strange Love, do Depeche Mode, me deixou mais flexível em uma ocasião rs.

Laguna Sunrise disse...

Até onde eu me conheço, essa não é a minha pegada. Eu meio que tento deixar a pessoa à vontade, de boa, sem necessariamente seduzir. No geral, música depois do sexo; como complemento para a conversa. Mas confesso que, sem segunda intenção, Strange Love, do Depeche Mode já me deixou mais flexível rs.

Postar um comentário

Clique dentro da caixa e digite seu comentário!

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Enterprise Project Management